Dissertação

Autoria: Victor Silba

Início: 2019
Término: –

Este resumo apresenta-se como a introdução parcial de uma pesquisa de mestrado que tem como objeto de estudo as relações entre a extensão universitária desenvolvida em universidades de design e os projetos de extensão em desenvolvimento na Escola Superior de Desenho Industrial – ESDI/UERJ. Sob à Luz das diretrizes de extensão da UERJ, este projeto tem como objetivo pragmático o fortalecimento das atividades de extensão na ESDI, bem como solidificar uma reflexão sobre a prática extensionista no campo do design.

Orientado pela professora Dra. Barbara Szaniecki, iniciamos o projeto fazendo um mapeamento sobre as atividades extensionistas em atual desenvolvimento na universidade. O mapeamento apresentou inconsistência de dados entre as 4 plataformas pesquisadas (Plataforma Lattes, Site Institucional ESDI, Mostra de Extensão da UERJ – UERJ Sem Muros e documentos da Sub-Reitoria de Cultura e Extensão da UERJ – SR3). Com a intensão de solidificar este panorama, iniciou-se uma série de entrevistas com os coordenadores de extensão previamente identificados.

Em paralelo a isto, a constante busca por referencial teórico leva a assuntos que poderão se tornar capítulos da dissertação a ser defendida em março de 2021: concepções como a importância da extensão na formação profissional dos discentes e o impacto que estas ações têm no aprendizado, na sociedade e na consolidação de uma universidade mais democrática e autônoma serão abordados com maior profundidade durante o percurso. Metodologias participativas e suas potencialidades para integrar saberes internos e externos a universidade também são temas de interesse a serem destacados.

Como referenciais teóricos da extensão pretende-se utilizar autores como Paulo Freire e Michel Jean-Marie Thiollent. Reflexões sobre a prática e interações vivenciadas em campo serão fundamentadas com o uso de autores como Jonh Dewey e Donald Schon (prática reflexiva).
Tenho como meta, ressaltar a importância do design enquanto método para a sistematização de processos e como isto pode influenciar na consolidação, reconhecimento e validação das atividades extensionistas.